[HERITALES PROMOVE]: «A SOCIEDADE UNIÃO EBORENSE DECLAROU SÓCIO DE HONRA O COMISSÁRIO DO PLANO NACIONAL DAS ARTES, PAULO PIRES DO VALE»

No dia 17 de fevereiro a cidade de Évora contou com a visita do senhor comissário do Plano Nacional das Artes Paulo Pires do Vale. Veio apresentar o “Manifesto” da Carta de Porto Santo na Biblioteca Pública de Évora (1).

Célia Parreira e Paulo Pires do Vale na Biblioteca Pública de Évora. Foto: María Zozaya.

Aproveitando a sua presença, o coletivo Heritales dinamizou uma acção para despertar o interesse sobre um património associativo que está perto de desaparecer. Fizeram um convite ao Sr. Paulo Pires do Vale para o nomear “sócio de honra” e visitar a sede histórica da Sociedade União Eborense, contando com que esta pode ser a última oportunidade para mostrar as suas instalações.

 

Este círculo foi fundado entre 1837 e 1839 seguindo o modelo dos “clubs” britânicos (2). Já teve vários nomes: inicialmente foi denominada Sociedade Civilizadora União Eborense, desde 1875 foi chamada de Sociedade União Eborense, e coloquialmente os sócios conhecem-na por “Bota Rasa”(3). No século XIX acolheu entre os seus sócios o intelectual Eça de Queirós, mas também outros artistas e proprietários da cidade, que frequentavam a casa para jogar bilhar (4), ler jornais, participar em tertúlias, bailes de carnaval ou jogos de cartas (como acontecia em todas as sociedades desta natureza) (5).

Esta associação histórica permanece no mesmo lugar da sua fundação, com o mobiliário original, na praça do Giraldo. Na minha opinião, este edifício podia ser destinado a ser um Museu sobre o Associativismo Português, mas já está à venda, e provavelmente vai desaparecer em pouco tempo.

 

María Zozaya entrega el diploma de Sócio de Honra da SUE a Paulo Pires do Vale. Foto: Filipe Rebelo.

Esperemos que esta visita tenha alertado sobre a débil situação de centros associativos do século XIX, que hoje em dia constituem o nosso património de proximidade em Portugal.

Agradecimentos

Esta acção foi dinamizada pelo coletivo Heritales, que conta com uma parceria com o PNA, ao qual agradecemos a sua rápida acolhida. Contou com o apoio incondicional da Direção da Sociedade União Eborense, presidida pelo Sr. Luís Queiroga, orientada pelo coordenador Filipe Rebelo. Contou também com a colaboração das estudantes da Universidade de Évora Inês Machado e Diana Henriques, e o apoio essencial nos textos em português de Fernando Mendes.

Ler mais

Ler conteúdos em espanhol (aqui)

1- Porto Santo Charter, 2021, versión en inglés y en portugués. Haz click aquí

2- M. Zozaya-Montes, «Asociarse en el espacio público ibérico. Características en el tránsito y afianzamiento del Liberalismo», Sociabilità, L. Chiara & D. Novarese (Eds), Roma, Aracne, 2019, pp. 169-200.

3- M. Zozaya-Montes “Ante la crisis, sociabilidad. Promoción de la cultura cívica mediante asociaciones elitistas en la Península Ibérica (1835-1935)”, “Università «contro»? Il ruolo degli atenei negli ordinamenti in crisi, D. Novarese & E. Pelleriti (Eds.), Bologna, il Mulino, 2020, pp. 73-90.

4- M. Zozaya-Montes, María, «Sociabilidad acústica. El sonido de la asociación, 1835-1950», Paisagens sonoras históricas A. Conde, V. Sá, R. Paula (Eds.). Lisboa, Colibri, 2021.

5- M. Zozaya-Montes, “¿Ocio amurallado? El paso de la sociabilidad local al mundo asociativo internacional: Évora-Madrid, 1789-1929”, Bidebarrieta,n.25 (2014), p. 29. Ver

 

Como citar esta entrada

María Zozaya, [ HERITALES PROMOVE ]: «A Sociedade União Eborense declarou sócio de honra o comissário do Plano Nacional das Artes, Paulo Pires do Vale», Heritales Project, 27 março 2022,  https://heritales.hypotheses.org/

creative.commons
Buscar en OpenEdition Search

Se le redirigirá a OpenEdition Search